Só mais um site WordPress.com

>O Terramoto de Lisboa

>

O Terramoto de 1755 também conhecido por Terramoto de Lisboa, ocorreu no dia 1 de Novembro de 1755 às 9:20 da manhã. Provocou a destruição quase completa da cidade de Lisboa, e atingiu ainda grande parte do litoral do Algarve. O sismo foi seguido de um tsunami – que se crê terá atingido a altura de 20 metros – e de múltiplos incêndios, tendo feito certamente mais 10 mil mortos (há quem aponte muitíssimos mais). Foi um dos sismos mais mortíferos da História. Os geólogos (pessoas que estudam a constituição da Terra) modernos estimam que o sismo de 1755 atingiu 9 graus na escala Richter (uma intensidade muito grande)

Maremoto na Ásia

O maior sismo das últimas 4 décadas

O maior sismo desde há 40 anos ocorreu a 26 de Dezembro de 2004 em sete países asiáticos, provocando mais de 226 mil mortos.
Atingindo 8,9 graus na escala de Richter (escala que mede a força dos sismos), a catástrofe originou-se a partir da costa oeste da ilha de Sumatra na Indonésia, provocando maremotos que invadiram várias regiões banhadas pelo Oceano Índico.

Os países mais afectados foram a Indonésia, com um número cerca de 110 mil mortos, e o Sri Lanka, que registou mais de 30 mil vítimas mortais e mais de um milhão de desalojados (pessoas que ficaram sem casa). O Ministério dos Negócios Estrangeiros português confirmou o desaparecimento de oito portugueses na Tailândia após a ocorrência dos tsunamis (onda gigante). Verificou-se ainda uma vítima mortal luso-descendente (filho de Portugueses)

O que fazer em caso de sismo?

Antes que os sismos aconteçam como forma de prevenir:

Ter por perto uma lanterna, um rádio e as respectivas pilhas e um estojo de primeiros socorros.
Ter alimentos enlatados e guardar a água em recipientes plásticos fechados, renovando-a de três em três dias.
A construção dos edifícios deve ser anti-sísmica, ou seja, resistente aos sismos.


Durante um sismo:

Não usar os elevadores. Não correr para a rua, pois as saídas do prédio podem estar fechadas.
Manter-se afastado das janelas, espelhos e chaminés, para evitar cortes com vidros ou ferimentos com os desabamentos que podem ocorrer.
Proteger-se no vão de uma porta interior, no canto da sala, debaixo de uma mesa ou de uma cama.
Afastar-se de edifícios altos, antigos ou isolados e de postes de electricidade que podem desabar.
Na rua, dirigir-se calmamente para um local aberto e espaçoso.

Depois de um sismo:

Respeitar todas as indicações do Serviço Nacional de Protecção Civil.
Afastar-se de edifícios que tenham sofrido muitos estragos.
Não passar por locais onde existam fios eléctricos soltos.

Trabalho realizado por: Luana De Brito @ ;D

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s