Só mais um site WordPress.com

>Civilização Egípcia

>

A Civilização Egípcia

A Civilização Egípcia foi uma das primeiras grandes civilizações da Humanidade, que se desenvolveu no continente africano, nas margens do rio Nilo, há mais de 3000 anos.
Inicialmente era formada por dois reinos independentes: o Reino do Baixo Egipto (Norte) e o Reino do Alto Egipto (Sul). Por volta de 3220 a.C., estes dois reinos foram unidos por Menés, que se tornou o primeiro faraó: governante absoluto do Egipto, considerado um verdadeiro Deus na Terra. O faraó usava uma coroa dupla para demonstrar que era o rei do Alto e Baixo Egipto. Menés fundou, assim, a primeira dinastia de faraós.
No decorrer de mais de três mil anos, o Egipto passou por períodos de grande brilho, mas também de declínio e de oscilações políticas. Em 525 a.C., os persas conquistaram o Egipto. Quase dois séculos depois vieram os macedónicos, comandados por Alexandre Magno, e derrotaram os persas. Finalmente, retirando Cleópatra do trono de faraó, o Egipto foi dominado pelos romanos, que governaram por 600 anos, até à conquista Árabe.

O Faraó:
O faraó era um rei (ou rainha) muito poderoso. Os egípcios acreditavam que ele era filho do sol e que tinha poderes divinos. Usava um toucado que lhe envolvia a peruca: o nemés. Presa ao queixo tinha uma barba postiça e na testa estava colocado o uraeus: uma pequena cobra que protegia o rei. O faraó tinha numerosos servos no palácio. Recebia, muitas vezes, prendas dos povos amigos, mandava construir templos e palácios e gostava de ir à caça ao leão.
Os egípcios sentiam-se felizes na sua terra. Não tinha desejo de viajar nem de conquistar outras regiões porque o seu país era rico. Mas tinham de se defender contra os povos vindos do deserto ou do mar Mediterrânico, que gostariam de os conquistar. O faraó repelia facilmente os invasores: o seu exército é forte e bem organizado. Os prisioneiros de guerra eram levados para o deserto a fim de trabalharem nas minas de ouro ou nas pedreiras. Cortavam as pedras para os templos e os palácios.

A educação egípcia:
Os egípcios aprendiam a ler, a escrever e a contar mas não era nada fácil. Os mestres-escola (professores) eram muito severos e davam bastonadas nos maus alunos. Para escrever os egípcios traçavam pequenos desenhos que representavam objectos, animais ou plantas: são os hieróglifos. Durante muitos séculos ninguém conseguiu perceber esta escrita mas, no século XIX, um senhor chamado Jean-françois Champollion conseguiu decifrá-los. Ao todo existem mais de 700 hieróglifos, mas nem todos representam letras! Os egípcios escreviam num rolo de papel muito fino, o papiro. O papiro é uma planta que cresce nas margens do rio Nilo que, depois de cortada e esmagada, dava origem a esse papel.

Como eram os egípcios:
Os homens egípcios usam uma tanga e as mulheres vestiam compridas túnicas de linhos. As crianças andavam, com frequência, completamente nuas. Para se protegerem do sol, os egípcios usavam pesadas perucas. As das mulheres eram mais compridas que as dos homens. Pintavam, também, o bordo das pálpebras dos olhos com kohol preto, para se protegerem do brilho do sol.
Os egípcios viviam em casas pintadas com cores vivas, com terraços, jardins e lagos. Gostavam da vida em família e organizavam muitos banquetes. As crianças, rapazes e raparigas, faziam jogos desportivos. Os egípcios adoravam gatos e treinavam-nos para a caça. Os egípcios eram, também, muito habilidosos e fabricavam muitos objectos para a casa, decorativos e jóias.
A sua religião era politeísta, ou seja, adoravam muitos deuses. Para eles, os egípcios construíam grandes templos e faziam grandes festas em sua honra. Eram deuses do sol, da morte, da guerra… Os mais importantes eram Rá, Ísis, Anúbis, Horo.
Os egípcios acreditavam na vida para além da morte, por isso embalsamavam os mortos para que estes pudessem ser conservados durante muito mais tempo: múmias. Depois colocavam-nos dentro de um sarcófago de madeira e sepultavam-nos em túmulos escavados nas montanhas do deserto.
Os faraós tinham sarcófagos de ouro e decorados com pedras preciosas. Os seus túmulos eram pintados com desenhos muito bonitos e preenchidos com os tesouros do faraó. As Pirâmides do Egipto (ou de Gizé) são na realidade túmulos gigantescos que foram mandados construir pelo faraó Quéops, para si, para o seu filho e para o seu neto. Cada uma demorou cerca de 20 anos a ser construída, pelo que começaram ainda em vida do faraó.

Trabalho realizado por : Luana De Brito
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s